MANIFESTO ANABÓLICO IX

Manifesto Anabólico IX
Escrito pelo Prof. Waldemar Guimarães Neto)

PS: Tenho um profundo respeito pelo conhecimento do Prof. Waldemar, mas deixo bem claro, este texto que não tem a ver o com o boxe em si, mas serve de informação apenas, pois trabalho de hipertrofia (bobyduilding) e Boxe não combinam pois são treinos e objetivos completamente diferentes. Mas não custa nada aprender um pouco mais e adquirir novos conhecimentos, ainda mais com quem entende do assunto (Rick – 02/08/2007)
Infame Desiderato
O desejo de obter um corpo próximo do perfeito normalmente se baseia em imagens de atletas ou modelos de referência e fama internacional. São beldades genéticas de muito rara ocorrência. Mais raros ainda são os que mantêm sucesso longitudinal, pois isso requer além da genética somatotípica, genética psicológica e boa educação. A falta de coerência movida pelo desejo do sucesso apoteótico a qualquer custo, faz com que muitos atletas e modelos caiam em um abismo de vaidade, mesmo que mascarados de bons pastores, e se percam na fogueira das vaidades.
Quem acompanha o bodybuilding há mais tempo pode enumerar diversos casos de atletas que têm suas carreiras atravancadas ou terminalizadas precocemente por descontrole emocional. Analisemos algumas raízes do problema:
A busca do corpo perfeito, o que na minha opinião é uma busca contínua, retrocede a mais de 2 mil anos, passando por desejos saudáveis mas também nefastos, como a eliminação de bebes deformados e mal dotados que eram jogados pelas próprias mães e sacerdotes do alto do monte Taigeto, na antiga e bélica Esparta no Peloponeso.
Um caso muito mais recente é perfeito pela loucura eugênica durante o domínio nazista, que regia os cientistas a buscarem a perfeição da raça ariana. Nesta época, o carrasco Himmler raptava mulheres férteis, com aparência ariana, do leste europeu para serem fecundadas por soldados nazistas escolhidos a dedo. A finalidade era construir uma raça geneticamente pura. Essa nefasta fecundação deu origem a crianças denominadas de “Kinder SS.”
No passado o antropofagismo, o sacrifício de pessoas e animais para oferenda aos Deuses. Hoje as trapaças por interesses pessoais e empresariais e outros flagrantes de conflito ético como pesquisas encomendadas.
Questiono:
Qual a distância entre a eugenia e a fecundação baseada nos valores morais e sentimentais?
Será similar à distância entre a desenfreada busca de um “corpo perfeito” e a manutenção da saúde física e mental?
Será similar à distância do sacrifícios econômico para adquirir drogas que melhoram a performance e caríssimos tratamentos estéticos em detrimento de coisas básicas como moradia, alimentação, entretenimento e o convívio social com os que nos são caros?
Como menciona Jules D’Amevilly: “Os crimes da extrema civilização são certamente mais atrozes do que da extrema barbárie.”
Atletas de sucesso longitudinal como Dorian, Ronnie, Mônica e Lynn alcançaram o degrau mais alto do bodybuilding com persistência, perseverança e respeito ao tempo, dirigentes e as regras que existem para garantir uma sociedade parcimoniosa e viável.

Professor Waldemar Guimarães

 

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *