A HORA E O LUGAR CERTO PARA UM SPARRING MAIS INTENSO

A HORA E O LUGAR CERTO PARA UM SPARRING MAIS INTENSO

Texto de Ross Enamait (rossboxing.com)
Tradução: Ricardo Ubiratan Saeki – 02/01/2017

Falando como um treinador de boxe, eu sempre acreditei em honestidade ao descrever a natureza do esporte. Ele não beneficia ninguém para ignorar os riscos que cada lutador enfrenta ao entrar no ringue. Como eu disse antes, o boxe não é para todos. É um esporte difícil que pode ser brutal, perigoso e até potencialmente fatal. Com isso em mente, é importante que um boxeador trabalhe com um treinador que não está apenas lá para ensinar, mas também para vigiar a segurança do lutador. E isso não significa apenas escolher as lutas direito. Os bons instrutores igualmente prestam atenção em seus lutadores para assegurar-se de que não deixem seu melhor trabalho (e saúde) na academia.

Intensidade de Sparring

Considerando os riscos inerentes ao esporte, não é surpreendente que eu receba tantas perguntas sobre sparring. Por exemplo, é raro que uma semana passe sem que alguém peça minha opinião sobre a intensidade de sparring. Em outras palavras, o quão duro deve boxear um boxeador? Eles deveriam dar socos como se estivessem em um combate real, ou as sessões de sparring deveriam ser mais controladas?

Infelizmente, não há uma resposta simples ou única a essas perguntas. Vários fatores devem ser considerados para determinar a intensidade de sparring ideal para um boxeador. O que faz sentido para um iniciante é muitas vezes completamente diferente do que faz sentido para o profissional experiente que está se preparando para lutar.

Considere o indivíduo

Uma das chaves para determinar a intensidade de sparring é reconhecer primeiro que o boxe é um esporte individual. Nenhum boxeador é igual então as decisões devem ser feitas levando em consideração a singularidade de cada indivíduo. Por exemplo, um novato para o esporte não tem a habilidade ou confiança para se proteger de socos que são lançados com más intenções.

Portanto, o iniciante deve fazer sparring a um ritmo controlado para que ele seja capaz de aprender sem tomar um castigo desnecessário. Muitas vezes isso significa colocar o iniciante com um boxeador mais experiente que sabe como trabalhar sob controle. O boxeador mais experiente pode praticar defesa, enquanto ocasionalmente mantem o iniciante levando golpes mais leves e honestos.

Por outro lado, se você colocar dois novatos no ringue juntos, não é incomum para a guerra sair, logo que o primeiro soco legítimo entra. Iniciantes geralmente não têm a habilidade e a compostura que são necessárias para trabalhar sob controle. Uma vez que eles são atingidos com um golpe limpo, o instinto toma conta e eles começam a socar tudo com imprudência. Esse trabalho não beneficia ninguém e é uma maneira fácil de acabar com a confiança de um iniciante.

Boxeadores experientes

Naturalmente, enquanto um boxeador vai ganhando experiência, ele acabará por precisar aumentar sua intensidade de sparring. Isso se torna cada vez mais verdadeiro como o boxeador continuando a lutar em um nível superior.

O lendário Cus D’Amato era obviamente um fã de sparring duro. Isso não significa que os profissionais devem espantar sparing duro o tempo todo, mas certamente há uma necessidade quando se prepara para uma próxima luta. É praticamente impossível entrar em verdadeira “forma de luta” sem sparring duro. Sparring não é apenas uma atividade de construção de habilidades. É também crítico ao condicionamento de um pugilista. O boxeador deve condicionar-se a lutar duro cada rodada. Não há melhor maneira de realizar esse objetivo do que através de sparring. Todo o trabalho de saco e corrida no mundo não vai tomar o lugar do bom e velho sparring.

Pensamentos finais

Enquanto sparring duro é certamente importante às vezes, ele não vem sem riscos. Assim, um bom treinador terá sempre que manter um olhar atento sobre o seu boxeador para garantir que ele não está tomando muitos socos. Trabalho inteligente no ginásio é tão importante quanto o trabalho duro. Não há nada macho em apanhar.

Nenhum lutador quer ser lembrado por uma guerra no ginásio. O trabalho que acontece no ginásio só é útil se ele ajudar o lutador a executar um nível de boxe mais elevado. Infelizmente, há sempre uma linha tênue entre muito e não o suficiente, o que mais uma vez destaca a importância de trabalhar com um treinador experiente. É o treinador que deve decidir quem, quando e quão duro o lutador vai fazer um sparring. Se um boxeador não pode confiar na orientação de seu treinador, ele está no esporte errado ou precisa encontrar um novo treinador.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *